Livrando-se das roupas amassadas com ferramentas de Design de Experimentos da Minitab

tear de algodão

A Minitab ajudou produtores têxteis a criar a mistura perfeita de tecido de algodão sem rugas.

Algodão. Como essa é a fibra mais usada para a fabricação de roupas, provavelmente você está usando agora mesmo. Adoramos as propriedades confortáveis do algodão e a sensação de suavidade. Mas como bem sabem os que já passaram uma camisa ou calça de algodão a ferro, essas propriedades podem tornar o tecido de algodão especialmente propenso a amassar. Por isso os pesquisadores da National Textile University, em Faisalabad, Paquistão, iniciaram um estudo visando prever as melhores propriedades do algodão para obter uma fibra forte e que não amassa, e usaram o Minitab Statistical Software para ajudar.

As fábricas de produção de roupas lutam para criar um produto durável de alta qualidade, mas a mistura de fibras, resinas, amaciantes e catalisadores para o tecido de algodão perfeito requer um equilíbrio ideal que pode ser difícil de obter. A aplicação de resinas resulta em uma perda de resistência do tecido, tornando a roupa mais inclinada a rasgar. Portanto, os fabricantes acrescentam amaciantes para reter a resistência do tecido, mas isso causa rugas. Obter a combinação perfeita para um tecido resistente e sem rugas, sem sacrificar a maciez e o conforto, é um desafio difícil para produtores têxteis.

Pesquisadores da National Textile University se uniram para ajudar os produtores a encontrar a mistura ideal para tecido usando ferramentas de DOE (Design de Experimentos) do Minitab Statistical Software. A meta principal: criar a receita ideal de um tecido de algodão resistente a rugas, macio e durável.

Com o DOE, os pesquisadores podem alterar mais de um fator por vez e então usar a estatística para determinar quais são importantes e até mesmo identificar níveis ideais destes fatores. Como o DOE reduz o número de rodadas de experimentos necessárias em comparação a uma experimentação em que tudo ocorre de uma vez, ele é uma forma eficiente e econômica de aprimorar qualquer processo.

Gráfico de Interação de Algodão

Os principais gráfico de efeitos do Minitab mostraram como as variáveis afetavam a recuperação das rugas, enquanto gráficos de interação facilitavam para os pesquisadores avaliar quais variáveis afetavam mais a resistência ao rasgo.

Os pesquisadores usaram o Minitab para criar um design fatorial de nível 2 e explorar o efeito de cada fator em definições baixa e alta. Para cada rodada de experimentos, eles reuniram dados sobre o ângulo de recuperação de rugas e resistência a rasgo de várias amostras de tecido. A análise dos dados revelou como essas propriedades foram afetadas por diferentes quantidades de resina, cloreto de magnésio, amaciante, tempo de cura do tecido e temperatura. Para facilitar e ver como as variáveis e suas interações impactaram/afetaram a qualidade do tecido, os pesquisadores usaram o Minitab para criar os principais efeitos e gráficos de interação.

A análise mostrou que o aumento do tempo de cura e da temperatura, assim como um aumento na concentração de resina, produziam o algodão mais resistente a rugas. Ela mostrou também, por exemplo, que um tempo de cura mais longo e uma temperatura de cura mais alta reduziam a resistência a rasgo, com um aumento maior detectado na concentração mais alta de cloreto de magnésio. Com as ferramentas de regressão do Minitab, a equipe gerou equações para prever a recuperação ideal das rugas e a resistência a rasgos.

Os produtores têxteis agora usam essas equações para criar misturas ideais de tecido e obter algodão confortável e de alta qualidade, com menos propensão a amassar. Os recursos de previsão das equações também permitem que produtores têxteis prevejam e avaliem misturas de tecido atuais e novas antes de colocá-las em produção. Com o uso contínuo e algum ajuste, os pesquisadores acreditam que essa abordagem de previsão possa ser usada mais amplamente pela indústria têxtil. Quando isso ocorrer, você poderá agradecer aos pesquisadores da National Textile University - e ao Minitab Statistical Software - por ajudá-lo a passar um pouco menos de tempo na tábua de passar roupa.


A pesquisa discutida neste artigo foi publicada originalmente em Predicting the Crease Recovery Performance and Tear Strength of Cotton Fabric Treated With Modified N-methylol Dihydroxyethylene Urea and Polyethylene Softener,” Coloration Technology, Abril 2010.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado. Leia nossa política

OK