Operando com eficiência máxima: Hospitais da Red Cross e Canisius Wilhelmina

 
 

Quando um estudo de referência mostrou que o atraso médio nos horários de início das cirurgias variavam de 25 a 103 minutos, os hospitais Red Cross e Canisius Wilhelmina decidiram tornar seus centros cirúrgicos mais eficientes. Usando o Minitab Statistical Software e as técnicas de Six Sigma, esses dois hospitais da Holanda conseguiram aumentar a eficiência de seus centros cirúrgicos e fazer o melhor uso desses recursos caros.

Desafio

Aplicar aprimoramento de qualidade em processos de atendimento à saúde pode reduzir os custos e aumentar a eficiência. As equipes do projeto dos dois hospitais usaram o Minitab Statistical Software para ajudar a maximizar o uso de salas cirúrgicas caras.

Atrasos que custam milhões de dólares. Por exemplo, quando uma operação começa 40 minutos mais tarde em média em um hospital com 13 salas de cirurgia e 250 dias por ano, perde um total de 2.150 horas, ou 270 dias. Na Holanda, onde o custo estimado de uma sala de cirurgia é de US$ 1.500 por hora, essas horas perdidas custam um total de US$ 3,2 milhões por ano, mais que a capacidade total de uma sala de cirurgia.

Os hospitais da Red Cross e Canisus Wilhelmina decidiram aprimorar a qualidade usando Six Sigma e o Minitab Statistical Software. As equipes de cada hospital mapearam seus processos para compreender os fatores que poderiam influenciar as horas de início das cirurgias. Depois, as equipes registravam dados para cada sala de cirurgia e em cada primeira operação, incluindo:

  • Qual era a programação para início da cirurgia
  • Quando o primeiro paciente chegou na sala de cirurgia
  • Quando a anestesia foi iniciada
  • Quando a incisão foi iniciada
  • Quando a cirurgia foi encerrada
  • Quando o paciente saiu da sala de cirurgia

Eles registraram ainda outros fatores que podiam influenciar os horários de início, incluindo a especialidade da cirurgia e o tipo de anestesia usada em cada operação.

Como o Minitab ajudou

Enquanto eles procuravam determinar quais fatores tinham maior influência nos atrasos das salas de cirurgia, as equipes usaram gráficos eficientes do Minitab para transformar seus dados em gráficos de Pareto, histogramas, bloxplots e gráficos sequenciais fáceis de compreender.

Vários fatores de influência foram sugeridos. No início, os especialistas envolvidos nas cirurgias argumentaram que a anestesia usada era um dos principais motivos para o atraso. Quando as equipes analisaram os dados de anestesia usando os recursos de ANOVA do Minitab, descobriram que a técnica de anestesia influenciava claramente o horário de início. No entanto, a variação explicada era muito pequena para fazer uma grande diferença nos inícios dos horários das operações.

Ao usar o Minitab, as equipes descobriram que nem o tipo de anestesia nem a especialização da cirurgia eram responsáveis pelo atraso nas horas de início das operações.

Os anestesistas, por sua vez, argumentaram que a especialização era responsável pelos atrasos. Quando as equipes analisaram os dados relevantes com o Minitab, descobriram que o efeito das diferentes especialidades eram estatisticamente significativos. Mas, novamente, a significância pratica do efeito era pequena.

Esses dados mostraram que embora esses dois fatores tivessem influência, concentrar-se neles faria pouca diferença para começar as cirurgias no horário. Graças à clara evidência mostrada nos gráficos do Minitab, os anestesistas e especialistas puderam parar de culpar uns aos outros e começaram a procurar fatores que realmente tinham algum impacto.

Análises posteriores revelaram o verdadeiro culpado para os atrasos: Um processo de planejamento mal definido. Não estava claro quando os pacientes deveriam chegar na recepção e passar para a sala de cirurgia quando a medicação inicial deveria começar ou quando o anestesista deveria ficar disponível. As duas equipes identificaram muitos outros fatores que poderiam ser contornados com um processo mais bem definido.

Resultados

Munidos de um conhecimento real dos fatores que mais influenciavam as horas de início, os hospitais criaram um novo processo de planejamento de cirurgias usando algumas regras simples. Primeiro, os pacientes deveriam entrar na sala de cirurgia até 7h35 no Hospital Red Cross e até 8h no Canisius Wilhelmina. Segundo, foram adotadas medidas para que os pacientes tomassem os medicamentos pré-operatórios antes de entrarem no centro cirúrgico. Terceiro, o departamento de consultas e o anestesista deveriam ser informados um dia antes do procedimento agendado. Essas regras simples foram comunicadas a todos os funcionários envolvidos no planejamento e na execução das operações. Para controlar esse novo processo, as horas de início de cada operação foram gravadas e as equipes de cirurgia analisavam o gráfico resultante semanalmente.

Como resultado das alterações, os atrasos foram reduzidos em mais de 25 por cento no hospital Red Cross e mais de 30 por cento no Canisius Wilhelmina. Depois de um ano, o hospital Red Cross economizou mais de US$ 350.000 reduzindo o atraso nas datas de início. O Canisius Wilhelmina economizou mais de US$ 100.000 e obteve economias adicionais de mais de US$ 400.000 por reduzir os horários de alteração associados a operações e pausas. Eles conseguiram aumentar o número de cirurgias realizadas em 10 por cento, sem exigir recursos adicionais.

Adaptados de um estudo de Ronald J.M.M. Does, Thijs M.B. Vermaat, John P.S. Verver, Søren Bisgaard e Jaap van den Heuvel, publicado no Journal of Quality Technology, Vol. 41, No. 1, janeiro de 2009.

 
CanisiusWilhelmina

ORGANIZAÇÃO

Hospital Red Cross e Hospital Canisius Wilhelmina, Holanda.

VISÃO GERAL

  • Red Cross: 384 leitos, equipe de 1250 funcionários, orçamento anual de US$ 95 milhões
  • Canisius Wilhelmina: 653 leitos, equipe de 3.200 funcionários, orçamento anual de US$ 18 milhões

PRODUTOS USADOS

Minitab® Statistical Software

RESULTADOS

  • O hospital Red Cross reduziu os atrasos em 25% e economizou US$ 350.000 em um ano.
  • O Canisius Wilhelmina reduziu os atrasos em mais de 30%, economizou mais de US$ 500.000 e aumentou o número de operações executadas em 10% sem recursos adicionais.
 

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado. Leia nossa política

OK